Mamoplastia de Aumento

Mamoplastia de aumento com próteses texturadas, de gel coesivo de silicone, é uma técnica cirúrgica que permite aumentar o volume e projecção mamária. As próteses são colocadas atrás da glândula mamária ou do músculo (grande peitoral), através de incisões na axila, em volta da areola ou no sulco submamário, de forma a que se tornem o mais inconspícuas possível.

A cirurgia é efectuada em ambiente hospitalar, implicando um internamento de curta duração. A literatura médica mundial autorizada, que reflete a opinião técnico profissional dos cirurgiões plásticos , endocrinologistas, imunologistas, investigadores e outros clínicos, não comprovou até ao momento, propriedades cancerígenas ou estimuladoras de doenças auto-imunes da prótese de silicone.

As próteses actualmente por nós utilizadas são próteses de gel de silicone, de alta coesividade, texturadas e revestidas a silicone ou poliuretano, com múltiplas e variadas formas, volumes e projecções, escolhidas de acordo com as características individuais do doente e dos resultados que visa obter.

A mamoplastia de aumento é de modo geral muito segura, com uma taxa mínima de complicações, oferece excelentes resultados que se traduzem numa melhoria significativa da autoestima. As complicações comuns a todo e qualquer tipo de cirurgia podem eventualmente ocorrer, apesar de todos os cuidados dispensados pela equipe cirúrgica.

É normal em todas as mulheres algum grau de assimetria mamária; se por vezes é possível melhorar uma assimetria, por outras não (sem recurso a cicatrizes mais visíveis).

O organismo reconhece a prótese como um corpo estranho, reagindo com a formação de uma “cápsula”; com as próteses utilizadas no passado era comum que ao fim de 10 – 12 anos “post” implantação ocorresse a chamada “contractura capsular”, causando deterioração do resultado estético e/ou perturbações funcionais ( “dor” ), podendo implicar reintervenção cirúrgica para retirar a “cápsula” e trocar de próteses.

Com o actual estado da arte estima-se que o eventual intervalo para uma futura reintervenção seja mais longo, embora o tempo decorrido desde o inicio de utilização das “novas” próteses e os dias de hoje não permita ainda chegar a uma conclusão estatisticamente significativa.

Existe a possibilidade, embora muito remota, de o organismo não tolerar a presença das próteses, por características individuais não preditiveís; se isto ocorrer, as próteses deverão ser removidas. A “qualidade” da cicatriz resultante, apesar dos melhores cuidados, depende em última análise, de características individuais da pele do doente.

As próteses, e o resultado estético conseguido através da mamoplastia de aumento, estão sujeitas á “Lei da Gravidade”, e como tal, sujeitas ao envelhecimento, com diferentes expressões entre os diferentes indivíduos.

As expectativas devem ser reais e discutidas previamente à cirurgia, tendo sempre em conta que o que se pretende
é em ultima análise uma melhoria estética e não a “perfeição”.

Mamoplastia de Aumento | CM Clínicas