Abdominoplastia

Abdominoplastia é um termo utilizado para descrever o tratamento do “excesso” de “gordura” subcutânea e de pele, associado ou não à reparação da diastase (“separação”) dos musculos rectos abdominais, a fim de melhorar o contorno corporal.

Para uma optimização do resultado estético são frequentemente associadas à abdominoplastia técnicas de lipoaspiração, antes, durante ou após a intervenção.

Na abdominoplastia após a excisão do tecido adiposo e da pele em excesso, da reparação dos musculos abdominais é recolocada a cicatriz umbilical (“umbigo”): as cicatrizes resultam em torno do umbigo e sobre os pelos púbicos, numa posição “escondida” pelos “bikinis”, como uma cicatriz de cesariana mais comprida.

A cicatriz umbilical é pequena, tornando-se geralmente imperceptível; a cicatriz inferior, horizontal, será tanto mais extensa quanto maior for o excesso de pele e de “gordura”, e dependerá a sua visibilidade essencialmente das características individuais de cicatrização de cada doente.

A cirurgia é efectuada em ambiente hospitalar, implicando um internamento que habitualmente não excede 2 dias.

As complicações comuns a todo e qualquer tipo de cirurgia podem eventualmente ocorrer, apesar de todos os cuidados dispensados pela equipe cirúrgica.

Uma das possíveis complicações das abdominoplastias e talvez a mais comum é a formação de seromas (“incompleta correcção de irregularidades do contorno corporal; complicações sistémicas sérias são muito raras e incluem perfurações pleurais, da cavidade abdominal, da bexiga, embolia gorda, embolia pulmonar e infecções ( fasceíte necrosante ), com consequente risco de vida.

É normal em qualquer doente algum grau de assimetria de contorno corporal, que se não corrigidas pela lipo poderá ser melhorada com recurso a nova lipoaspiração, preenchimentos com ác. hialurónico e/ou enxertos de gordura.

Fundamental para a optimização do resultado estético é a realização de um programa postoperatório de recuperação, consistindo em drenagem linfática e ultrasons ( técnicas de estética ), que dura em média 3 semanas, com 3 sessões por semana: é contudo individual, sendo os programas adaptados caso a caso.

Após a cirurgia os doentes devem tentar manter um regime alimentar adequado e realizar exercício físico; se voltar a ocorrer aumento de peso a sua distribuição será uniforme.

As expectativas devem ser reais e discutidas previamente à cirurgia, tendo sempre em conta que o que se pretende é em ultima análise uma melhoria estética e não a “perfeição”.

Abdominoplastia | CM Clínicas